Membros

sábado

George Pólya

George Pólya [;(1887 + 98 = 1985);] nasceu em Budapest, Hungria, foi professor em Zurich de [;1914;] a [;1940;] e depois em Stanford, Estados Unidos, onde se aposentou em [;1953;] mas continuou ativo até praticamente sua morte, quase centenário. Pólya foi co-autor de um notável livro, escrito juntamente com seu compatriota Gabor Szegö, intitulado "Aufgaben und Lehrsãtze aus der Analysis" (Berlim, [;1924;]) depois traduzido para o inglês com o título "Problems and Theorems in Analysis" (Berlim, [;1972;]). Neste texto, em dois alentados volumes, os autores mostram como o ensino da Análise Matemática pode ser gradativamente desenvolvido, dos fundamentos até algumas fronteiras do conhecimento, através de uma judiciosa sequência de exercícios e problemas, alguns dotados de suprema elegância.

Pólya escreveu outros livros e inúmeros artigos originais, que lhe deram sólida reputação em Análise Clássica, Combinatória e Probabilidades. Suas obras completas, em 4 volumes, foram publicadas em [;1984;] pela MIT Press. Nos últimos quarenta anos de sua longa carreira, passou a interessar-se pelo ensino da Matemática, dedicando-se quase inteiramente ao estudo das questões referentes à transmissão do conhecimento matemático. Aesserespeito escreveu muitos artigos e alguns livros extraordinários, como "How to Solve It" (traduzido para o português como "A Arte de Resolver Problemas"), "Mathematics and Plausible Reasoning" (Princeton Univ. Press, [;1954;]) e "Mathematical Discovery" (2 vols., Wiley, [;1962;] e [;1965;]).

O trabalho de Pólya sobre o ensino da Matemática é maravilhoso simplesmente porque não propõe truques, fórmulas miraculosas, ou muito menos pomposas teorias pseudo-psicológicas. O artigo que reproduzimos a seguir, de uma espontaneidade e de uma franqueza quase rudes, resume suas idéias de modo bastante claro.

Após anos de experiência como matemático de grande destaque e professor universalmente reconhecido por seus dotes de mestre, Pólya sintetiza suas conclusões em dez mandamentos e uma regra muito simples para treinar professores que saibam seguir esses mandamentos.

Para ser um bom professor de Matemática, você tem que vibrar com a sua matéria, conhecer bem o que vai ensinar, ter um bom relacionamento com os alunos para entender os problemas deles e dar a esses alunos a oportunidade de (pelo menos algumas vezes) descobrir as coisas por si mesmos. Deve ainda entender que "know-how" é mais importante do que informação. (Pólya lhe dirá no texto o que entende por "know-how".) E, para treinar professores a fim de que possam cumprir sua tarefa, o melhor a fazer é praticar com eles a arte de resolver problemas. Estou certo de que a leitura do artigo que se segue e, mais ainda, a releitura seguidas vezes, a meditação sobre o mesmo e a adoção dos princípios nele expostos, muito contribuirão para melhorar a qualidade das nossas aulas de Matemática.

Referência Bibliográfica: Lima, Elon Lagens. "Dez Mandamentos para Professores". SBM/IMPA.

2 comentários:

  1. Olá perceiro....
    Passando para desejar uma ótima semana !
    BjOs^^

    ResponderExcluir
  2. Sou meio lerdinha...
    Não entendi sobre os comentários. =(
    Obrigada pelo carinho, adorei a frase que vc deixou lá no meu blog.
    BjOs

    ResponderExcluir